Faça o download da cartilha Consciente Coletivo

Faça o download da cartilha Consciente Coletivo
Faça o download da cartilha Consciente Coletivo

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Festival de Arte e cultura alimentar: 18/dez

De: Carla Sales [mailto:carlam2s@hotmail.com]
Enviada em: quinta-feira, 12 de dezembro de 2013 00:45
Assunto: Festival de Arte e cultura alimentar: 18/dez

 

 

Festival Traz Alimentação Saudável, Arte e Cultura Para o Mercado dos Pinhões. 

A 12ª edição do Festival de Arte e Cultura Alimentar será dia 18 de dezembro. 

Na terceira quarta-feira de cada mês ocorre no Mercado dos Pinhões o Festival de Arte e Cultura Alimentar, iniciando às 17:00h e finalizando as atividades às 21:30h. O próximo será dia 18 de dezembro. 
Esta é a décima segunda edição do evento e a programação terá início às 17h com a abertura da praça de alimentação. Boa parte dos expositores oferecerão vegetais orgânicos oriundos da feira da ADAO (Associação para o Desenvolvimento da Agropecuária Orgânica), esta acontece no Mercado dos Pinhões todas as terças-feiras das 7:00h às 12:00h. O Festival segue com as projeções do CinEcologia, neste mês de dezembro será exibido o documentário produzido pelo Instituto Nina Rosa ‘A Engrenagem’ (16'). As 18:20h haverá uma ‘Roda de conversa’ com os agroecologistas Narciso Mota e Nashira Mota, eles dialogarão sobre o tema "Agroecologia e Segurança Alimentar".A partir das 19h haverá um lindo desfile de moda para o lançamento da coleção de roupas "Mulheres que AMA", criadas pela Associação em Ação e Rede Bodegama. E para fechar a programação, o show musical da Banda Pra Lá, que agitará o clima no ritmo do FORRÓ. 
A praça de alimentação dentro do mercado, oferecerá preparações saborosas, de alta qualidade e segurança: sucos naturais, pratinhos com comida vegetariana, salgados veganos, lanches integrais, café agroflorestal, doces sem açúcar, molhos sem conservantes artificiais, algas marinhas e outros produtos saudáveis. 
O objetivo central do Festival é promover conscientização, incentivar hábitos alimentares saudáveis para uma vida plena de saúde física e mental, agregar o eco-artesanato local, literatura filosófica e produtos naturais para higiene pessoal. Sendo o evento, um momento oportuno para que as pessoas possam experimentar alimentos prontos ao consumo, que em grande maioria, são feitos à base de vegetais orgânicos. 
O Festival de Arte e Cultura Alimentar nasceu de uma iniciativa do Sítio Vale da Biodiversidade, da ADAO (Associação para o Desenvolvimento da Agropecuária Orgânica) e da produtora de alimentos: Annapurna Alimentos Naturais. E ainda, conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da SECULTFOR. 

Programação:
17:00_ Abertura da Praçana de alimentação;
17:30_ CinEcologia- ‘A Engrenagem’ (16’), produzido pelo Instituto Nina Rosa;
18:20_Roda de Conversa sobre Agroecologia e Segurança Alimenta com os agroecologistas Narciso Mota e Nashira Mota;
19:00_ Desfile de moda: lançamento da coleção de roupas "Mulheres que AMA"(Associação de Mulheres em Ação e Rede Bodegama);
19:40_ Forró ao vivo com a Banda Pra lá, Pra cá;
21:30_ Encerramento. 

Toda a programação cultural é GRATÍS!

Mais informações com: Regina Santiago (9118.1412), Wagner Pedrosa (9991.8700) ou Vladia Lima (96486534 / 85946216).

Festival de Arte e cultura alimentar: 18/dez

De: Carla Sales [mailto:carlam2s@hotmail.com]
Enviada em: quinta-feira, 12 de dezembro de 2013 00:45
Assunto: Festival de Arte e cultura alimentar: 18/dez

 

 

Festival Traz Alimentação Saudável, Arte e Cultura Para o Mercado dos Pinhões. 

A 12ª edição do Festival de Arte e Cultura Alimentar será dia 18 de dezembro. 

Na terceira quarta-feira de cada mês ocorre no Mercado dos Pinhões o Festival de Arte e Cultura Alimentar, iniciando às 17:00h e finalizando as atividades às 21:30h. O próximo será dia 18 de dezembro. 
Esta é a décima segunda edição do evento e a programação terá início às 17h com a abertura da praça de alimentação. Boa parte dos expositores oferecerão vegetais orgânicos oriundos da feira da ADAO (Associação para o Desenvolvimento da Agropecuária Orgânica), esta acontece no Mercado dos Pinhões todas as terças-feiras das 7:00h às 12:00h. O Festival segue com as projeções do CinEcologia, neste mês de dezembro será exibido o documentário produzido pelo Instituto Nina Rosa ‘A Engrenagem’ (16'). As 18:20h haverá uma ‘Roda de conversa’ com os agroecologistas Narciso Mota e Nashira Mota, eles dialogarão sobre o tema "Agroecologia e Segurança Alimentar".A partir das 19h haverá um lindo desfile de moda para o lançamento da coleção de roupas "Mulheres que AMA", criadas pela Associação em Ação e Rede Bodegama. E para fechar a programação, o show musical da Banda Pra Lá, que agitará o clima no ritmo do FORRÓ. 
A praça de alimentação dentro do mercado, oferecerá preparações saborosas, de alta qualidade e segurança: sucos naturais, pratinhos com comida vegetariana, salgados veganos, lanches integrais, café agroflorestal, doces sem açúcar, molhos sem conservantes artificiais, algas marinhas e outros produtos saudáveis. 
O objetivo central do Festival é promover conscientização, incentivar hábitos alimentares saudáveis para uma vida plena de saúde física e mental, agregar o eco-artesanato local, literatura filosófica e produtos naturais para higiene pessoal. Sendo o evento, um momento oportuno para que as pessoas possam experimentar alimentos prontos ao consumo, que em grande maioria, são feitos à base de vegetais orgânicos. 
O Festival de Arte e Cultura Alimentar nasceu de uma iniciativa do Sítio Vale da Biodiversidade, da ADAO (Associação para o Desenvolvimento da Agropecuária Orgânica) e da produtora de alimentos: Annapurna Alimentos Naturais. E ainda, conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da SECULTFOR. 

Programação:
17:00_ Abertura da Praçana de alimentação;
17:30_ CinEcologia- ‘A Engrenagem’ (16’), produzido pelo Instituto Nina Rosa;
18:20_Roda de Conversa sobre Agroecologia e Segurança Alimenta com os agroecologistas Narciso Mota e Nashira Mota;
19:00_ Desfile de moda: lançamento da coleção de roupas "Mulheres que AMA"(Associação de Mulheres em Ação e Rede Bodegama);
19:40_ Forró ao vivo com a Banda Pra lá, Pra cá;
21:30_ Encerramento. 

Toda a programação cultural é GRATÍS!

Mais informações com: Regina Santiago (9118.1412), Wagner Pedrosa (9991.8700) ou Vladia Lima (96486534 / 85946216).

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

ECOMUTIRÃO DE JARDINAGEM ORGÂNICA E ECOCONSTRUÇÃO DE FIM DE ANO DAS ESCOLAS IRMÃ GIULIANA GALLI

BOM DIA A TOD@S DA REDE PERMANECE!

DIVULGANDO EVENTO NO PRÓXIMO SÁBADO:

Data: 14 de Dezembro de 2013.
Local: Instituto Irmã Giuliana Galli - www.escolagalli.org - R. Antonio Botelho 715 - Serrinha (próximo ao Campus da UECE - Itapery).
Horário: 8h-12h
Não necessita inscrição. Basta chegar ao local na hora marcada.
Informações com João Paulo - (85)8675-4546 (oi) e (85)9993-5541(tim)
EVENTO GRATUITO.
Quem quiser levar lanche para compartilhar no nosso evento, pode.
Quem quiser levar doações de alimentos e/ou dinheiro para as Escolas, pode. Informe-se sobre como tornar-se um doador fixo.
LEVEMOS MUDINHAS DE PLANTAS PEQUENAS DIVERSAS, FLORES, ERVAS CHEIROSAS PRA GENTE PLANTAR!
No nosso evento do dia dia 14/12, faremos práticas de manutenção na horta da escola, na compostagem, no teto verde e também algumas práticas com terra (tijolos e reboco).
Realização: Instituto Irmã Giuliana Galli & Alternativas Ambientais - João Paulo Duarte Diniz

 

ENDEREÇO DO EVENTO NO FACEBOOK:

https://www.facebook.com/events/166639150211970/?fref=ts

 

João Paulo Duarte Diniz
Alternativas Ambientais
+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)
+55 85 8197 8079 (Vivo)
http://www.alternativasambientais.com
http://www.facebook.com/pduarte1
http://www.facebook.com/alternativasambientais

 

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Nova oficina de construção ecologica com Emaus : dia 20, 21, 22 de Dezembro

De: Creche Verde Emaús [mailto:creche.movemaus@gmail.com]

Nos gostaríamos de convidar vocês para uma nova oficina de construção de tijolos de terra. Organizamos do dia 20 ao 22 de Dezembro um mutirão solidário para fazer tijolos que serão utilizados na construção da creche (http://br.ulule.com/ecocreche-solidaire/). A participação sera de graça, terá comida e bebidas.

 

 

Muito obrigado e até logo,

 

Antoine 

89147592

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

TERRABRASIL2014

DIVULGANDO O MAIOR EVENTO DE CONSTRUÇÃO COM TERRA DO BRASIL!

 

"TerraBrasil 2014

Evento promovido pela Rede TerraBrasil e organizado pela Universidade Federal de Viçosa - Minas Gerais - Brasil, a ser realizado em outubro de 2014.

Aguardem a primeira chamada para envio de resumos!

Para obter mais informações, envie email para terrabrasil2014@gmail.com ou acesse a nossa página do facebook: https://www.facebook.com/terrabrasil2014"

 

João Paulo Duarte
Alternativas Ambientais
+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)
+55 85 8197 8079 (Vivo)
http://www.alternativasambientais.com
http://www.facebook.com/pduarte1
http://www.facebook.com/alternativasambientais

 

 

 

 

domingo, 29 de setembro de 2013

CURSO DE CONSTRUÇÃO ECOLÓGICA

SALVE TOD@S,

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA ESTE CURSO NO FERIADO DE 15 DE NOVEMBRO! VAGAS LIMITADAS!

GARANTA JÁ A SUA!

FAVOR REPASSAR PARA SEUS CONTATOS!

OBS.: CASO NÃO DESEJE MAIS RECEBER ESTES EMAILS, RESPONDA COM ASSUNTO: REMOVER!

ATENCIOSAMENTE,



--

 João Paulo Duarte

CONSULTOR DE NEGÓCIOS ECONORD

+55 85 8675 4546 (Oi) +55 85 9993 5541 (Tim) +55 85 8197 8079 (Vivo)

www.econordbr.com

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

EcoMutirão de EcoJardinagem & TetoVerde na Escola Giuliana Galli

EcoMutirão de EcoJardinagem & TetoVerde na Escola Giuliana Galli

Ecomutirão de manutenção do espaço EcoPedagógico do Instituto Irmã Giuliana Galli! Vamos aprender fazendo, sobre EcoJardinagem & TetosVerdes.

Data: 31 de Agosto de 2013.
Local: Escola Giuliana Galli - WWW.ESCOLAGALLI.ORG - R. Antonio Botelho 715 - Serrinha (próximo ao Campus da UECE - Itapery).
Horário: 8h - 13h
Investimento: Vontade de trabalhar e aprender e ajudar, alimentos não perecíveis e ofertas livres em dinheiro (qualquer bem material arrecadado vai para a Escola Giuliana Galli).

Obs.: na escola tem infra-estrutura de vestiários com chuveiro e água à vontade. Quem quiser, leve lanche se precisar comer antes do término e seguir pro almoço.

Como chegar:
De ônibus: Descer em frente ao campus do Itapery (UECE) e procurar a rua Antonio Botelho (conforme mapa - www.alternativasambientais.com).
De carro: Chegar à Av. Dedé Brasil (na mão sentido Castelão-Parangaba) e dobrar logo antes de chegar à UECE, na rua Antonio Botelho.






CONTATOS:
9993 5541 TIM
8675 4546 OI
contato@alternativasambientais.com

Atividades Práticas:
- Germinação de sementes e preparação de canteiros;
- Tipos de substratos, fertilizantes e defensivos orgânicos;
- Compostagem e vermicompostagem (minhocário doméstico);
- Manejo de máquina trituradora de resíduos orgânicos;
- Construir hortas em pequenos espaços;
- Construção e preparação de teto verde (telhado jardim).

 

 

Alternativas Ambientais - João Paulo Duarte Diniz

+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)

+55 85 8197 8079 (Vivo)
http://www.alternativasambientais.com

http://www.facebook.com/pduarte1

http://www.facebook.com/alternativasambientais

 

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Novas datas para o Curso de Design em Permacultura do IPC

Com a finalidade de possibilitar a participação de um maior número de pessoas no Curso Modular de Design em Permacultura 2013, o Instituto de Permacultura e Ecovilas do Ceará (IPC) redefiniu as datas e locais do curso:

1º Módulo: 7, 8 e 9 de Setembro (Lagoa da Jijoca)
2º Módulo: 21 e 22 de Setembro (Eusébio)
3º Módulo: 5 e 6 de Outubro (Eusébio)
4º Módulo: 19 e 20 de Outubro (Pacajus)

Investimento: R$ 700,00 em até 3x (incluso deslocamento para Lagoa da Jijoca)
Informações e Inscrições pelo site:

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Inscrições abertas para o PDC Modular, realizado pelo IPC.


Inscrições abertas para o Curso de Design em Permacultura (PDC) Modular, realizado pelo Instituto de Permacultura do Ceará (IPC).

Módulos aos finais de semana, em 10 e 11 de Agosto, 24 e 25 de Agosto, 7, 8 e 9 de Setembro e 21 e 22 de Setembro, em Pacajus, Lagoa da Jijoca e Eusébio.

Valor: R$ 855,00 em até 3x ou R$ 800,00 à vista até o dia 26/07/2013.
Obs: Incluso no valor, livro de permacultura e pacote de viagem para o módulo na Lagoa de Jijoca.

Formas de Pagamento:
Opção 1: Depósito do valor integral na conta corrente do IPC
Banco do Brasil (001) / Ag: 3.474-6 / Cc: 36.354-5/ Titular: IPC
Opção 2: Cartão de crédito (via Pagseguro), podendo parcelar em até 3x.

Mais informações pelo email: contato@permaculturaceara.org ou pelos fones: (85)9726.1266 ou (85)8646.2593.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

EcoEncontro GRATUITO na Escola Giuliana Galli - Fortaleza - CE - 22/06/13 - 8h - 16h

Venha trocar conhecimentos e dedicar sua energia para o projeto da EcoEscola Instituto Irmã Giuliana Galli! Compareça com sua energia e disposição e roupas leves para trabalhar com jardinagem e manutenção em geral, para deixar a escola um lugar mais limpo e mais fértil e produtivo! Em troca, João Paulo Duarte Diniz, coordenará as atividades e orientará nas práticas e dará informações sobre agricultura sustentável, ecoconstrução, permacultura, entre outros temas afins.

O site da escola é www.escolagalli.org e o endereço está nesse link:

http://maps.google.com.br/maps?q=antonio+botelho+715&hl=pt-BR&ie=UTF8&ll=-3.783689%2C-38.55036&spn=0.008564%2C0.013797&sll=-3.789768%2C-38.521262&sspn=0.137029%2C0.220757&hnear=R.+Antônio+Botelho%2C+715+-+Serrinha%2C+Fortaleza+-+Ceará%2C+60741-110&t=m&z=16&iwloc=A

Para chegar, vá até a Av. Dedé Brasil, em frente ao campus da UECE e procure a rua Antonio Botelho, que é uma ruazinha estreita que nasce na avenida e vai no sentido do aeroporto. Para chegar a escola, da avenida serão uns 200m de caminhada, passando por dentro da comunidade Vila Garibaldi/Néo.

Maiores informações, entrar em contato com a Escola (www.escolagalli.org) ou pelo email contato@alternativasambientais.com ou com João Paulo pelos fones 85-86754546(oi) e 85-99935541(tim).

Na escola teremos água à vontade e banheiros para banho e troca de roupas, mas não serão servidos alimentos, de modo que cada um pode levar o seu para fazer um "picnic" no local ou servir-se dos comércios das redondezas para alimentar-se.

Estaremos das 8h às 16h e não tem hora para chegar.

Até lá!

João Paulo - www.alternativasambientais.com
Equipe Escolas Irmã Giuliana Galli - www.escolagalli.org

 

João Paulo Duarte Diniz

Alternativas Ambientais

85-8675.4546 (Oi)

85-9993.5541 (Tim)

www.alternativasambientais.com

www.redepermanece.org

 

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Voluntariado nas Escolas Irmã Giuliana Galli

Saudações,

 

Estamos trabalhando em parceria com o Instituto Irmã Giuliana Galli, atualmente implementando a horta ecopedagógica.

Há muito o que fazer e estamos trabalhando com a jardinagem, com construção, compostagem e pretendemos iniciar, em breve, algumas incursões com os estudantes dentro da horta e começar a fazer o trabalho de educação ambiental.

Paralelamente, estamos com um programa de cursos, workshops, oficinas que deve continuar e quanto mais variados, melhor.

 

Isto posto, estamos convocando voluntários, que tenham tempo durante a semana, para dar sua mão-de-obra em troca de informação e instrução.

Além disso, aos que dão cursos na área de meio ambiente e tiverem interesse, convidamos a conhecer as instalações das escolas, que possuem salas de aula, retroprojetor, refeitório e muito espaço ao ar livre, o que dá condições para realizar muitos eventos, cursos, oficinas...

 

Estão tod@s convidad@s a participar e a construir esse projeto ecoeducacional!

 

Massimo  Baraglia

Presidente INSTITUTO IRMÃ GIULIANA GALLI

CNPJ  10.965.634/0001-32
RUA ANTÔNIO BOTELHO, 715 SERRINHA    –   CEP  60.741-110  
BAIRRO SERRINHA   –   FORTALEZA–CE   

Central de Doações:      (85)    30  88   88  07  

Presidência:       (+55)    (85)    88  00   13  12

Web:            www.escolagalli.org
Skype:          instituto.giuliana.galli
Facebook:    Instituto Irmã Giuliana Galli

&

 

Alternativas Ambientais - João Paulo Duarte Diniz

+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)
http://www.alternativasambientais.com

 

quinta-feira, 13 de junho de 2013

WORLSHOP HABITAÇÕES SUSTENTÁVEIS

Saudações!

 

Neste Workshop, iremos sair um pouco do ambiente das Escolas Instituto Irmã Giuliana Galli para irmos ao município de Cascavel, onde estaremos no lar de dois dos voluntários do IIGG: Silvia e Sayd.

Aproveitaremos a realidade do local, uma residência, para expormos e explicarmos o que pode ser feito para tornar mais sustentável uma residência, do ponto de vista dos resíduos, da água, dos alimentos, da construção...
Alguns assuntos das aulas: água - captação de água de chuva e reuso; construção ecológica - terra, bambu, madeira, materiais reciclados; jardinagem - quintais produtivos, paisagismo produtivo, agroecologia.

Faremos exposições teóricas, exibição de documentários e vídeos e práticas de construção (prática com algumas técnicas com terra), jardinagem (construção de canteiros e compostagem) e reuso de águas (círculo de bananeiras).

Viajaremos de Fortaleza a Cascavel no sábado, dia 22/06, às 7h, saindo da Igreja de Fátima, e retornaremos no domingo, dia 23/06, após o almoço, com chegada prevista à Igreja de Fátima às 14h.
Obs.: O transporte está incluso. Iremos e voltaremos tod@s junt@s!

Dormiremos no local, portanto, cada um deve levar sua rede, seu colchão/colchonete ou sua barraca de camping.

Para ex-participantes dos cursos na Escola Galli: R$80,00
Para os demais: R$100,00

São apenas 7 vagas, então, garanta já a sua!
Inscrições pelo email: contato@alternativasambientais.com.
Mais informações: (85) 86754546 ; (85) 9993 5541

Organização e Realização:
Alternativas Ambientais - www.alternativasambientais.com
Instituto Irmã Giuliana Galli - www.escolagalli.org

 

Alternativas Ambientais - João Paulo Duarte Diniz

+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)
http://www.alternativasambientais.com

 

terça-feira, 11 de junho de 2013

ENC: [permaculturabr] [Estágio no Sítio dos Herdeiros] Plantio Direto - Sistema conservacionista garante fertilidade integral do solo

interessante matéria sobre plantio direto na palha!

 

De: permaculturabr@yahoogrupos.com.br [mailto:permaculturabr@yahoogrupos.com.br] Em nome de alexandre e alana
Enviada em: terça-feira, 11 de junho de 2013 02:30
Para: permaculturabr@yahoogrupos.com.br
Assunto: [permaculturabr] [Estágio no Sítio dos Herdeiros] Plantio Direto - Sistema conservacionista garante fertilidade integral do solo

 

 

 

Com a aproximação da próxima safra, chega o momento de os agricultores gaúchos voltarem a atenção para o solo. Enquanto alguns o revolvem, incorporando os restos de palha e vegetais, grande parte opta pelo plantio direto (PD), prática da agricultura conservacionista que, quando empregada corretamente, garante a saúde do terreno em longo prazo. 


Em 73% da área de grãos das regiões de Erechim, Ijuí e Passo Fundo, o plantio é realizado por meio desta técnica. É o caso do agricultor e agente do CR Cleisson Affonso Gottardo, de Jacutinga, que cultiva 20 hectares de soja e outros 20 hectares com milho, na localidade de Boa Esperança. “Introduzi o sistema de plantio direto na safra 1988/1989”, diz Gottardo ao CR.
Com este método de semeadura, opta-se por manter os resíduos e revolver o solo apenas nos pontos onde são depositadas as sementes, de forma a evitar a exposição direta à ação do sol e da chuva. Em terreno desnudo, em dias de sol, a temperatura da superfície pode atingir até 55ºC, perdendo mais água por evaporação e chegando a déficits hídricos mais rápidos do que no PD. Com a retirada da palha, a água escorre com mais facilidade, o que favorece a erosão”, alerta o agrº e doutor em solos da Emater/RS, Edemar Streck.
Outro produtor, Eivar Rissee, de Passo Fundo, conta que a produtividade da lavoura melhorou substancialmente depois que passou a empregar o plantio direto. Ele ressalta a importância de manter a cobertura vegetal. “A palha protege o solo e evita a erosão”, destaca.

Perpetuar - Apesar de aparentemente simples, para que seja efetivo e se perpetue, o PD precisa ser acompanhado de cuidados, como a rotação de culturas, o terraceamento, o plantio em contorno e a manutenção da cobertura vegetal. “Para perpetuar o PD, o agricultor deve adotar todo o sistema que permite manter a fertilidade integral do solo, química, física e biologicamente”, frisa o pesquisador da Embrapa Trigo, José Eloir Denardin.
Para se obter esta fertilidade, não basta fornecer somente os nutrientes às plantas. “É preciso que o solo esteja fisicamente saudável, de forma que as raízes consigam penetrar em profundidade para retirar água e incorporar a matéria orgânica”, explica Denardin.
Para que isto seja possível, o PD deve ir além de dois preceitos básicos: revolver o solo apenas nos pontos onde serão depositadas as sementes e manter a cobertura vegetal. “É preciso que haja diversificação de espécies, por meio da rotação ou consorciação de culturas, minimização do intervalo entre colheita e semeadura, objetivando estabelecer um processo contínuo”, enumera Denardin.
Já Streck observa que, quando o produtor que opta pelo PD e não adota todos estes cuidados, o resultado pode ser a erosão. “O plantio direto realizado no RS é de qualidade indesejada, com pouca palha e sem terraceamento, o que causa erosão”, avalia. Para reverter este quadro, é fundamental não restringir o PD ao abandono do preparo do solo. “Ele precisa vir acompanhado da adoção de todo o sistema de uso, manejo e conservação de solo”, conclui.

Técnica corresponde a 70% das lavouras de grãos

 

 

O Sistema de Plantio Direto na Palha (SPDP) no Brasil é adotado em 32 milhões de hectares, ou 70% das lavouras de grãos, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O cultivo da soja é o principal, com 61%, seguido do milho 1ª safra (16,1%) e 2ª safra (14,3%) e do trigo, com 7% da área.
Trazido para o Brasil nos anos 1970, o plantio direto já era utilizado há 10 anos nos Estados Unidos. A técnica, que usa a palha restante da colheita anterior como método de evitar a erosão recorrente com as chuvas, ganha força atualmente. “A ideia de plantar sem mexer no solo era utopia. O que fiz foi imitar a natureza, que deixa cair suas folhas para beneficiar a terra”, relata Herbert Arnold Bartz, introdutor do SPDP no Brasil.
O sistema saiu da lavoura de grãos e é aplicado no cultivo de hortaliças e até de cana-de-açúcar. E pode ir além. “Tenho certeza de que é possível recuperar áreas degradadas. Com o plantio direto não destruímos mais a terra, conseguimos construí-la”, afirma Bartz ao CR.
Em Santa Catarina, produtores do Oeste do Estado adotoram o sistema de plantio direto no cultivo de tomate. Em São Marcos, alhicultores desenvolveram novo sistema para o plantio do bulbo, intruduzindo aveia e, após 45 dias, plantam o alho. Longe dos holofotes, o plantio direto favorece a vida de micro- organismos do solo.

 

Solos - Para verificar os benefícios da utilização do sistema de plantio em camadas mais profundas do solo, quando comparado ao plantio convencional, foi conduzido um estudo na Embrapa Soja, sediada em Londrina (PR), em várias camadas de solo até a profundidade de 60 centímetros.
O grupo de pesquisa avaliou os níveis de carbono (C) e de nitrogênio (N) da matéria orgânica, além da biomassa microbiana, que contabiliza toda a massa de micro-organismos do solo, em uma camada de 0-60 cm de solo. Em comparação com o plantio convencional, o plantio direto aumentou os estoques de C (18%) e de N (16%) da matéria orgânica do solo, bem como o C (35%) e o N (23%) contidos na biomassa microbiana. O ganho do plantio direto, em comparação com o plantio convencional foi de 800 kg de C/hectare/ano. Na avaliação da Embrapa, esses resultados representam um subsídio importante para os agricultores negociarem créditos de C pela adoção do plantio direto.


fonte correio riograndense

--
Postado por alexandre e alana no Estágio no Sítio dos Herdeiros em 6/11/2013 02:30:00 AM

__._,_.___

Atividade nos últimos dias:

·         Novos usuários 1

.

__,_._,___

segunda-feira, 3 de junho de 2013

WORKSHOP DE COMPOSTAGEM E VERMICOMPOSTAGEM - Sábado - 08 de Junho de 2013 - 8h - 12h

WORKSHOP DE COMPOSTAGEM E VERMICOMPOSTAGEM - Sábado - 08 de Junho de 2013 - 8h - 12h

Chegou a hora de aprender sobre como a natureza recicla seus resíduos e os transforma em matéria prima para a vida continuar... Aprenda a fazer a compostagem dos seus resíduos orgânicos em casa e diminua a pressão do resíduo orgânico nos lixões e aterros sanitários!
Nesse curso você vai aprender a fazer compostagem em casa ou em pequenas organizações e saber como fazer ao ar livre ou em caixas!

Data: 08 de Junho de 2013.
Local: Escola Giuliana Galli - www.escolagalli.org - R. Antonio Botelho 715 - Serrinha (próximo ao Campus da UECE - Itapery).
Horário: 8h00 - 12h00
Máximo de participantes:  APENAS 08 pessoas! Garanta sua vaga inscrevendo-se já!

Almoço não incluso. Lanche incluso.

Como chegar:
De ônibus: Descer em frente ao campus do Itapery (UECE) e procurar a rua Antonio Botelho (conforme mapa).
De carro: Chegar à Av. Dedé Brasil (na mão sentido Castelão-Parangaba) e dobrar logo antes de chegar à UECE, na rua Antonio Botelho.



Tópicos do curso (teóricos e práticos):
- Ciclo do resíduo orgânico na natureza;
- Compostagem na floresta;
- Compostagem na fazenda;
- Compostagem doméstica: em buracos, ao ar livre e em caixas.


Investimento: R$70,00 à vista via depósito bancário antecipado, mais 2kg de alimento no dia do curso.
PARA EX-PARTICIPANTES DOS CURSOS DA ESCOLA GALLI E ALTERNATIVAS AMBIENTAIS, ASSIM COMO PARA PARCEIROS DA ESCOLA, DESCONTO DE 50% NO VALOR, OU SEJA, R$35,00.
O investimento em dinheiro para o curso será 50% destinado à Escola, assim como o total de alimento arrecadado. Grátis material didático em CD ou DVD!


Inscreva-se por email: contato@alternativasambientais.com

Realização e Facilitação: Escola Giuliana Galli & Alternativas Ambientais – João Paulo Diniz
Mais informações: 85-8675 4546 (Oi) e 9993-5541 (Tim)

 

 

João Paulo Duarte Diniz

Alternativas Ambientais

85-8675.4546 (Oi)

85-9993.5541 (Tim)

www.alternativasambientais.com

www.redepermanece.org

 

quarta-feira, 29 de maio de 2013

CARTILHA PROGRAMA ADOTE O VERDE EM FORTALEZA

ACESSE A CARTILHA CLICANDO AQUI

 cartilha_programa_adote_o_verde.pdf

 

quarta-feira, 1 de maio de 2013

WORKSHOP DE JARDINAGEM ORGÂNICA - Escola Giuliana Galli - 25/05/2013 - 8h30 - 16h30

Para divulgar!

WORKSHOP DE JARDINAGEM ORGÂNICA - Escola Giuliana Galli - 25/05/2013 - 8h30 - 16h30

Excelente oportunidade para iniciar a produzir alimentos orgânicos em casa! Seja por diversão ou comercialmente, seja em que tamanho for, o mais importante é aprender as bases para produzir alimentos mais saudáveis, cultivados na varanda, no quintal, nas paredes, no telhado...

Data: 25 de Maio de 2013.
Local: Escola Giuliana Galli - www.escolagalli.org - R. Antonio Botelho 715 - Serrinha (próximo ao Campus da UECE - Itapery).
Horário: 8h30 - 16h30
Máximo de participantes: 25 pessoas

Almoço no local. Cardápio ovo-lacto-vegetariano.

Como chegar:
De ônibus: Descer em frente ao campus do Itapery (UECE) e procurar a rua Antonio Botelho (conforme mapa).
De carro: Chegar à Av. Dedé Brasil (na mão sentido Castelão-Parangaba) e dobrar logo antes de chegar à UECE, na rua Antonio Botelho.

http://3.bp.blogspot.com/-G706tJAHaH8/UX6-RrATHBI/AAAAAAAAAaM/NnCt9NpDvUs/s1600/mapa+da+escola+googlemaps.jpg



Tópicos do curso (teóricos e práticos):
- O que são os alimentos orgânicos;
- Sementes orgânicas;
- Germinação de sementes e preparação dos canteiros;
- Tipos de substratos, fertilizantes e defensivos orgânicos;
- Compostagem e vermicompostagem (minhocário doméstico);
- Hortas em pequenos espaços;
- Requalificação da horta da Escola Giuliana Galli como parte prática.


Investimento: R$100,00 à vista ou no cartão em até 12 vezes* mais 2kg de alimento.
O investimento em dinheiro para o curso será 50% destinado à Escola, assim como o total de alimento arrecadado. Grátis material didático em DVD!

Clique no botão do PagSeguro para comprar! Em caso de preferir depósito em conta, envie um email para contato@alternativasambientais.com para solicitar os dados.

Para pagar com cartão, clique abaixo:


Parte superior do formulário

 

Parte inferior do formulário

Realização e Facilitação:Alternativas Ambientais – João Paulo Diniz
* com juros do PagSeguro.com.br, conforme condições do mesmo.



VEJA AS FOTOS DESTE CURSO JÁ REALIZADO EM 2012 NO PORTAL DO ORGÂNICO EM 16-06. Clique aqui e veja álbum completo!

http://3.bp.blogspot.com/-M2z54AmGU-s/UO4mmgF2amI/AAAAAAAAEUg/0PcwsGlnnFo/s1600/foto26.jpg

 

http://4.bp.blogspot.com/-sB4iEeqAWOQ/UO4mhJ-LJ8I/AAAAAAAAETI/MUJ_LnK97S8/s1600/foto14.jpg

 

http://1.bp.blogspot.com/-Oc4jlNT6zf8/UO4mkQBr7UI/AAAAAAAAEUA/j5r-LWN69aU/s1600/foto21.jpg

WORKSHOP DE JARDINAGEM ORGÂNICA - Escola Giuliana Galli - 25/05/2013 - 8h30 - 16h30

Inscrições abertas!

WORKSHOP DE JARDINAGEM ORGÂNICA - Escola Giuliana Galli - 25/05/2013 - 8h30 - 16h30

Excelente oportunidade para iniciar a produzir alimentos orgânicos em casa! Seja por diversão ou comercialmente, seja em que tamanho for, o mais importante é aprender as bases para produzir alimentos mais saudáveis, cultivados na varanda, no quintal, nas paredes, no telhado...

Data: 25 de Maio de 2013.
Local: Escola Giuliana Galli - www.escolagalli.org - R. Antonio Botelho 715 - Serrinha (próximo ao Campus da UECE - Itapery).
Horário: 8h30 - 16h30
Máximo de participantes: 25 pessoas

Almoço no local. Cardápio ovo-lacto-vegetariano.

Como chegar:
De ônibus: Descer em frente ao campus do Itapery (UECE) e procurar a rua Antonio Botelho (conforme mapa).
De carro: Chegar à Av. Dedé Brasil (na mão sentido Castelão-Parangaba) e dobrar logo antes de chegar à UECE, na rua Antonio Botelho.



Tópicos do curso (teóricos e práticos):
- O que são os alimentos orgânicos;
- Sementes orgânicas;
- Germinação de sementes e preparação dos canteiros;
- Tipos de substratos, fertilizantes e defensivos orgânicos;
- Compostagem e vermicompostagem (minhocário doméstico);
- Hortas em pequenos espaços;
- Requalificação da horta da Escola Giuliana Galli como parte prática.


Investimento: R$100,00 à vista ou no cartão em até 12 vezes* mais 2kg de alimento.
O investimento em dinheiro para o curso será 50% destinado à Escola, assim como o total de alimento arrecadado. Grátis material didático em DVD!

Clique no botão do PagSeguro para comprar! Em caso de preferir depósito em conta, envie um email para contato@alternativasambientais.com para solicitar os dados.

Para pagar com cartão, clique abaixo:



Realização e Facilitação:Alternativas Ambientais – João Paulo Diniz
* com juros do PagSeguro.com.br, conforme condições do mesmo.



VEJA AS FOTOS DESTE CURSO JÁ REALIZADO EM 2012 NO PORTAL DO ORGÂNICO EM 16-06. Clique aqui e veja álbum completo!

 

 

 

Alternativas Ambientais - João Paulo Duarte Diniz

+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)
http://www.alternativasambientais.com

 

Percurso pela Origem do Alimento

Repassando...

 

Você já se interessou em saber: DE ONDE VEM NOSSO ALIMENTO?

 

A fim de conhecer e demonstrar de onde vem e como são produzidos nossos produtos: O Grupo de Consumo Responsável de Fortaleza convida para uma visita guiada em propriedades da agricultura familiar, no Maciço de Baturité, que fornecem para a Feira Agroecológica do Benfica! Venha fazer parte deste percurso pela produção de alimentos saudáveis para nós e o planeta!

 

Quando? 04 de maio de 2013, 

Saída às 6h30 da Praça João Gentil /Gentilândia.

Retorno para Fortaleza, às 19h.

 

Percurso: Fortaleza-Capistrano-Mulungu
Investimento: R$60,00 (inclui café da manhã, almoço e café da tarde)

 

Rota
9h:
 Café-da-manha na Casa de Farinha e visita a Horta Mandala do Pelé
12h: Almoço na propriedade de Erasmo (espaço para banho e sesta)
15h: Visita à agrofloresta, com experimentação de aromas e cafés em Mulungu, com Marcos Arruda
17h: Retorno a Fortaleza

 

Informações/Inscrições:

Facebook

Pelos telefones:

 

Entre em contato para tirar dúvidas e repassarmos a Ficha de Inscrição com a Conta Corrente para deposito (no BB). Com isso, você contribui para um passeio nutritivo, com intercâmbio entre saberes, pela origem de nossos alimentos!

 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Saneamento Ambiental, Sustentabilidade e Permacultura em Assentamentos Rurais - Cartilha da FUNASA

Repassando informação... Solicitemos a cartilha para os municípios para distribuição e façamos o download da cartilha no site!

 

http://www.funasa.gov.br/site/lancada-cartilha-sobre-saneamento-em-assentamentos-rurais/

Durante o IV Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública
(Siesp), promovido pela Funasa em Belo Horizonte até amanhã (22) foi
lançada uma cartilha direcionada a comunidades que vivem em pequenos
assentamentos rurais, com exemplos de soluções para o saneamento básico.
As soluções foram concebidas com a participação de populações locais.

A cartilha Saneamento Ambiental, Sustentabilidade e Permacultura em
Assentamentos Rurais é resultado de uma pesquisa realizada entre 2009 e
2011 financiada pela Funasa, no Assentamento de Sepeti-araju, na região
de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. O assentamento tem cerca de 80
famílias.

__,_._,___

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

PERMACULTURA INKIRI

Divulgando festival de Permacultura.

Imagem anexa.

 

Abraços!

 

Alternativas Ambientais - João Paulo Duarte

+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)
http://www.alternativasambientais.com

 

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Permacultura e Educação Biocêntrica no Carnaval



O Instituto de Permacultura do Ceará (IPC) em parceria com a Semente das Artes e o Instituto Nordeste Cidadania (INEC) oferecerá o Curso de Design em Permacultura (PDC) baseado na Educação Biocêntrica, no período de 9 a 17 de Fevereiro de 2012, na praia da Taíba, Ceará.

Programação do PDC
09/02 - Sábado:
- Recepção dos alunos e vivência de abertura (manhã)
- Introdução à Permacultura (tarde) – Principal Instrutor: Marcelo
10/02 - Domingo:
- Conceitos e Temas em Design - (manhã) – Principal Instrutor: Mario
- Prática de observação
- Padrões da Natureza (tarde) – Principal Instrutor: Mario
11/02 - Segunda:
- Métodos de Design – (manhã) – Principal Instrutor: Marcelo
- Prática de Bacia de Evapotranspitação (BET)
12/02 - Terça:
- Solos e Trabalhos em Terra – (manhã) – Principal Instrutor: Mario
- Prática de amostragem/avaliação de solo, maquete de trabalhos em terra – (tarde) – Principal Instrutor: Mario
13/02 - Quarta:
- Produção de Alimentos em Permacultura e Tópicos em Astronomia Agrícola – (manhã) – Instrutores: Mario e Batista
- Prática de Minhocário e Compostagem, Horta Instantânea e Espiral de Ervas (tarde) – Instrutor: Luiz
14/02 - Quinta:
- Construções Naturais adaptadas a diferentes climas – (manhã) – Principal Instrutor: Luiz
- Prática de construções naturais (adobe, palha, estruturas autoportantes e tinta de terra) – (tarde)
15/02 - Sexta:
- Água e Saneamento – (manhã) – Principal Instrutor: Luiz
- Práticas para destinação adequada de águas cinzas - Círculo de Bananeiras; canteiros irrigados (tarde)
16/02 - Sábado:
- Estratégias Sociais em Permacultura – (manhã) – Principal Instrutor: Marcelo
- Formação dos grupos e início do exercício de Design – (tarde)
17/02 - Domingo:
- Apresentação dos trabalhos de Design – (manhã)
- Feedback, entrega de certificados – (tarde)
- Dinâmica de Encerramento
A Programação das atividades de Educação Biocêntrica e de Percussão Ambiental será inserida em diferentes momentos oportunos no desenrolar do curso, pela manhã, em espaços ao longo do dia e nas atividades do despertar da noite. Os seguintes tópicos serão abordados:
Educação Biocêntrica
  • Conceito, metodologias e práticas.
  • Criando ambientes de aprendizagem na escola, na comunidade e na organização.
  • O princípio biocêntrico na educação.
  • Cultura biocêntrica – refletindo valores e práticas.
  • Vivenciando a Ecologia Profunda.
Percussão Ambiental
  • Processo criativo na construção de instrumentos, por meio da arte identidade, com materiais reciclados.
  • Iniciação musical, com utilização dos instrumentos construídos.
    Para mais informações, visite: www.permaculturaceara.org

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Agroecologia Espírita em 1944?

Tenho me entregado à literatura espiritista ou espírita. Por influência do filme Nosso Lar, busquei ler o homônimo livro e afeiçoei-me por admiração ao modo de escrever daquele a quem se atribuem muitas obras escritas neste plano físico pelo médium antes citado, inclusive Nosso Lar e tantas outras, que é conhecido como André Luiz. Ao ler um livro desses autores (o médium e o autor), chamado Mensageiros (psicografado no ano de 1944), admirei-me com um trecho repleto de sabedoria científica e filosófica, tão atual e tão ligada aos temas agroecológicos, mas com uma profundidade de especialista, que captam senão aqueles dados ao estudo da matéria.

Acontece que, certa vez, no ano passado mesmo, acontecimento recente que o trecho do livro me fez lembrar, ao dar um curso para agricultores familiares de um assentamento rural, havia preparado uma aula sobre o solo e que se relacionava com os fatores econômicos e ecológicos da sociedade e os havia alertado para a questão do elemento nitrogênio. Informei-lhes que havia um elemento da natureza chamado nitrogênio, que era extraído do ar e fixado ao solo por microorganismos e por isso as queimadas eram tão prejudiciais, pois matam esses seres microscópicos, e esses mesmos seres se associavam às raízes das plantas, fornecendo-lhes o tal elemento, que mais tarde seria consumido por nós, seres humanos, diretamente dos vegetais, ou ainda, através dos animais que consomem os vegetais e que são criados e mortos por nós humanos para que consumamos a sua carne. E essa tal carne é tão valorizada por quê? Ora, nada mais, nada menos, pelo seu alto teor de proteínas, e como componente fundamental das proteínas, que representam papel tão importante na construção e manutenção de todos nossos órgãos e tecidos, está o tão importante Nitrogênio! E assim, discorri e exemplifiquei a luta voraz dos animais de todas as classes por esse tão cobiçado nutriente e a curiosa conotação que a carne tem para nossa sociedade, inclusive do ponto de vista econômico, podendo-se medir até mesmo aumento do poder aquisitivo pelo maior consumo de carne, haja vista que trata-se de um produto mais caro do que os vegetais, naturalmente, porque o custo de construção das complexas moléculas de proteína animal é maior. Enfim, é vasta a possibilidade de analogias e interdisciplinaridades!

Pois eis a minha admiração, e perplexidade até, quando da leitura do trecho que vou transcrever abaixo:

Observações preliminares: o trecho abaixo é uma oratória de um personagem chamado de Aniceto, mentor espiritual de um grupo de auxílio espiritual de desencarnados aos encarnados, do qual está participando André Luiz. O termo "Crosta" diz respeito mesmo à crosta terrestre, aos seres que vivem nessa faixa. "Nosso Lar" é o nome de uma colônia espiritual e sobre a qual se pode saber mais no homônimo livro e/ou filme. Estava o dito grupo em momento de estudo e a oratória que se seguiu foi justamente após ter lido os versículos 19, 20 e 21 do capítulo oitavo da Epístola de Paulo aos Romanos. 

" - Irmãos, recebamos a bênção do campo, louvando o Amor e a Sabedoria de Nosso Pai! Exaltemos o Soberano Espírito de Vida, que sopra em nós a força eterna da incessante renovação! Ponderemos a palavra do Apóstolo da Gentilidade, para extrair-lhe o conteúdo divino!... Há milênios a natureza espera a compreensão dos homens. Não se tem alimentado tão-somente de esperança, mas vive em ardente expectação, aguardando o entendimento e o auxílio dos Espíritos encarnados na Terra, mais propriamente considerados filhos de Deus. Entretanto, as forças naturais continuam sofrendo a opressão de todas as vaidades humanas. Isto, porém, ocorre, meus amigos, porque também o Senhor tem esperança na libertação dos seres escravizados na Crosta, para que se verifique igualmente a liberdade na glória do homem. Conheço-vos de perto os sacrifícios, abnegados trabalhadores espirituais do solo terrestre! Muitos de vós aqui permaneceis, como em múltiplas regiões do planeta, ajudando a companheiros encarnados, acorrentados às ilusões da ganância de ordem material. Quantas vezes, vosso auxílio é convertido em baixas explorações no campo dos negócios terrestres? A maioria dos cultivadores da terra tudo exige sem nada oferecer. Enquanto zelais, cuidadosamente, pela manutenção das bases da vida, tendes visto a civilização fuincionando qual vigorosa máquina de triturar, convertendo-se os homens, nossos irmãos, em pequenos Moloques de pão, carne e vinho, absolutamente mergulhados na viciação dos sentimentos e nos excessos da alimentação, despreocupados do imenso débito para com a Natureza amorável e generosa. Eles oprimem as criaturas inferiores, ferem as forças benfeitoras da vida, são ingratos para com as fontes do bem, atendem às indústrias ruralistas, mais pela vaidade e ambição de ganhar, que lhes são próprias, que pelo espírito de amor e utilidade, mas também não passam de infelizes servos das paixões desvairadas. Traçam programas de riqueza mentirosa, que lhes constituem a ruína; escrevem tratados de política econômica, que redundam em guerra destruidora; desenvolvem o comércio do ganho indébito, colhendo as complicações internacionais que dão curso à miséria; dominam os mais fracos e os exploram, acordando, porém, mais tarde, entre os monstros do ódio! É para eles, nossos semelhantes encarnados na Crosta, que devemos voltar igualmente os olhos, com espírito de tolerância e fraternidade. Ajudemo-los ainda, agora e sempre! Não esqueçamos que o senhor está esperando pelo futuro deles! Escutemos os gemidos da criação, pedindo a luz do raciocínio humano, mas não olvidemos, também, a lágrima desses escravos da corrupção, em cujas fileiras permanecíamos até ontem, auxiliando-os a despertar a consciência divina para a vida eterna! Ainda que rodeiem o campo de vaidades e insolências, auxiliemo-los ainda. O Senhor reserva acréscimos sublimes de valores evolutivos aos seres sacrificados. Não olvidará Ele a árvore útil, o animal exterminado, o ser humilde que se consumiu em benefício de outro ser! Cooperemos, por nossa vez, no despertar dos homens, nossos irmãos, relativamente ao nosso débito para com a Natureza maternal. Sempre, ao voltarmos à Crosta, envolvendo-nos em fluidos do círculo carnal, levamos muito longe a aquisição de nitrogênio. Convertemos em tragédia mundial o que poderia construir a procura serena e edificante. Como sabemos, organismo algum poderá viver na Terra sem essa substância, e embora se locomova, no oceano de nitrogênio, respirando-o na média de mil litros por dia, não pode o homem, como nenhum ser vivo do planeta, apropriar-se do nitrogênio do ar. Por enquanto, não permite o Senhor a criação de células nos organismos viventes do nosso mundo, que procedam à absorção espontânea desse elemento de importância primordial na manutenção da vida, como acontece ao oxigênio comum. Somente as plantas, infatigáveis operárias do orbe, conseguem retirá-lo do solo, fixando-o para o entretenimento da vida noutros seres. Cada grão de trigo é uma bênção nitrogenda para sustento das criaturas, cada fruto da terra é uma bolsa de açúcar e albumina, repleta do nitrogênio indispensável ao equilíbrio orgânico dos seres vivos. Todas as indústrias agropecuárias não representam, na essência, senão a procura organizada e metódica do precioso elemento da vida. Se o homem conseguisse fixar dez gramas, aproximadamente, dos mil litros de nitrogênio que respira diariamente, a Crosta estaria transformada no paraíso verdadeiramente espiritual. Mas, se muito nos dá o Senhor, é razoável que exija a colaboração do nosso esforço na construção da nossa própria felicidade. Mesmo em "Nosso Lar", ainda estamos distantes da grande conquista do alimento espontâneo pelas forças atmosféricas, em caráter absoluto. E o homem, meus amigos, transforma a procura de nitrogênio em movimento de paixões desvairadas, ferindo e sendo ferido, ofendendo e sendo ofendido, escravizando e tornando-se cativo, segregado em densas trevas! Ajudemo-lo a compreender, para que se organize em uma nova era. Auxiliemo-lo a amar a terra, antes de explorá-la no sentido inferior, a valer-se da cooperação dos animais, sem os recursos do extermínio! Nessa época, o matadouro será convertido em local de cooperação, onde o homem atenderá aos seres inferiores e onde estes atenderão às necessidades do homem, e as árvores úteis viverão em meio do respeito que lhes é devido. Nesse tempo sublime, a indústria glorificará o bem e, sentindo-nos o entendimento, a boa vontade e a veneração às leis divinas, permitir-nos-á o Senhor, pelo menos em parte, a solução do problema técnico de fixação do nitrogênio da atmosfera. Ensinemos aos nossos irmãos que a vida não é um roubo incessante, em que a planta lesa o solo, o animal extermina a planta e o homem assassina o animal, mas um movimento de permuta divina, de cooperação generosa, que nunca perturbaremos sem grave dano à própria condição de criaturas responsáveis e evolutivas! Não condenemos! Auxiliemos sempre"!

- Luiz, André (Espírito). Psicografado por Francisco Cândido Xavier. Os Mensageiros. 45ª Edição, 4ª reimpressão atualizada, Rio de Janeiro. Federação Espírita Brasileira, 2012, pp. 260-264.

Então, amig@s, irm@s, profundamente intrigado fiquei com tamanha correlação entre o texto publicado em 1944 e as minhas atividades com a permacultura, agroecologia, educação ambiental... Fascinante, curioso, profundo e tremendamente atual.

Oremos e (E)laboremos!

Do amigo,

JP.

Alternativas Ambientais - João Paulo Duarte

+55 85 8675 4546 (Oi)
+55 85 9993 5541 (Tim)
http://www.alternativasambientais.com